Translate

sábado, 14 de abril de 2012

Quinta do Noval 2007

Característica diferenciadora: Concentração
Preço: 60€
Onde: garrafeiras especializadas
Nota pessoal: 18,5

Comentário: Bom... depois de acabar com as de 2004 da minha garrafeira e da garrafeira dos amigos, estimuado pela experiência resolvi experimentar este num restaurante que costumo frequentar...confesso que achava que o de 2004 tinha sido excepcionalmente bom, visto que os Touriga Nacional de 2005 que sairam depois, confesso que não me impressionaram em nada... e pedi este...e enfim, deslumbrante outra vez.

Pesado no copo como o de 2004. Púrpura. Dá vontade de investigar se há tecido de fazendas para fazer fatos daquela cor, tal é a beleza da cor. Pelo menos uma gravata...uma gravata cor de Noval de 2007. Se calhar vendia.
Aromas de fruta muito densa. Figos acabados de abrir, não secos e muita, muita fruta lá bem ao fundo... porque ao mesmo tempo tem vegetal, ervas.
Madeira deve existir... mas deve-se ter divertido tanto com este vinho que se misturarm cromossomaticamente... ataca-se a boca com o copo... a medo, porque é daqueles em que tenho medo de deixar cair o copo de estupefacção à medida que o saboreio.

Seda e veludo ao mesmo tempo. Parece que a boca fica com uma volumetria 5 vezes maior e que descobrimos sensações dentro da boca que eventualmente só tinha acontecido algo semelhante, quando éramos muito mais novos e "abusavamos" de marijuana... aí, até parece que os dentes faziam aulas de ginástica com sprints e flexões. Mas aqui não há marijuana. É mesmo o vinho que delicadamente nos estimula as papilas gustativas. Muito, muito suave mas com uma persistência impressionante. É delicado e denso. É de facto um excelente vinho. O vinho cresce, mesmo sem ser decantado. Acidez muito boa e deixa muita marca na boca. Muito, muito bom. Marca a memória. Tenho de repetir.

Provador: Mr. Wolf

Sem comentários:

Publicar um comentário