Translate

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Beyra Quartz 2011


Característica diferenciadora: Acidez e mineralidade

Preço: 5


Onde: Distribuição em geral

Nota pessoal: 16,5


Comentário: Ora bem... para quem quer experimentar um vinho diferente... aqui está a escolha inevitável!
Preto...Escuro e denso a cair no copo. Vinhão. Quase tem cor de verde-tinto.
Festival aromático com muitas notas vegetais... muito seco, muito musgo, cerne de pinheiro acabado de cortar, aciprestes... impressionante a expressividade aromática.
Na boca, tem notas de veludo, mais rústico que veludo sedoso, mas de qualquer das formas texturado... e uma acidez que faz inveja a muitos limões (Passe a comparação)!

Bom, é melhor é deixa-lo a respirar e voltar cá 20 minutos depois. Muda, mas não se transfigura. Ganha notas de fruta muito engraçada, nomeadamente manga e frutas silvestres, esmagadas ainda em verde.
Notas de toranja também. Tudo mais em cítrico que nos comuns frutos vermelhos. As pontuais notas tropicais que a mim se pareceram manga é que me confunde. Mas é um vinho muito giro.

Dá muito a ideia que foi vinificado com engaço. Uvas verdes e pêssego agora. Aromas de telha molhada de novo a conferir notas de humidade. Fantástico do ponto de vista aromático. Alguns jalapenos, dos verdes. Sem ser picante, mas verde e vegetal.

 Não sei para onde caminhará esta acidez toda em cave, mas vale bem a pena ir espretando umas de vez em quando!

Muito giro e a preço imperdível de provar.

Provador: Mr. Wolf 

Sem comentários:

Publicar um comentário